Sucesso e Comportamento Nocivo

Categorias:

Neste primeiro episódio do Papo Reto, abordamos as atitudes nocivas que podem aparecer com o sucesso profissional....
Este é o Papo Reto, eu sou Lu Baldez, aqui vamos direto ao assunto. 
Sempre com temas ligados ao comportamento humano nas organizações.Neste primeiro programa, damos foco ao risco que os grandes profissionais correm quando estão na escalada do sucesso.Quando estamos no nosso melhor momento profissional e recebemos atenção e destaque, tudo parece único e novo. Somos assediados, cumprimentados e enaltecidos pelos nossos comportamentos e ações. Parece que tudo o que fazemos dá certo. Depois de tanto trabalho, estudo e dedicação, começamos a colher os frutos de tudo o que fizemos. Nada mais natural do que usufruirmos deste momento.Alguns comportamentos nesta hora são bem fáceis de serem observados, mas quero aqui te alertar para os dois comportamentos mais nocivos que podem aparecer: 1.    O primeiro comportamento está ligado às vaidades, orgulhos, soberbas e todas as atitudes comportamentais que revelam uma estima super elevada e que tende a nos colocar em um patamar acima das outras pessoas que convivemos.Como somos tão enaltecidos, acabamos acreditando que temos realmente um diferencial excepcional e especial. O excesso de auto valorização, acaba nos afastando das pessoas e todo este sucesso vai nos deixando solitários e acabamos acreditando que o sucesso trás a solidão. O que é um grande engano. 2.     O segundo comportamento nocivo que pode aparecer quando alcançamos o patamar de sucesso acima do que esperamos, é o da baixa estima.Este comportamento surge quando começamos a acreditar que não somos o que todos dizem. Duvidamos da nossa competência e pensamos que tudo o que conseguimos, foi através da sorte ou de outros fatores dissociados das nossas ações. Agora você pode estar pensando!Como podemos evitar estes dois comportamentos nocivos?O primeiro passo é ter ciência da possibilidade de surgir estes dois comportamentos, isso nós acabamos de perceber. Agora, basta policiarmos as nossas atitudes e pedir para alguém, próximo a nós, nos avisar se estivermos apresentando um desequilíbrio de autoestima: com estima elevada ou baixa. A recomendação essencial é Policiar nosso Comportamento.Eu vou repetir: policiar nosso comportamento. É isso aí... Você ouviu papo reto.Quer incentivar este trabalho? Envie aos seus amigos.